O AMOR ETERNO UNE OS SANTOS DO CÉU AOS FIÉIS DA TERRA.

A CARIDADE há de ser sempre atual, PORQUE OU O AMOR DE DEUS É ETERNO, OU NÃO É NADA.

O Amor verdadeiro é eterno porque Deus é eterno, e DEUS É AMOR. (I São João 4, 8) Por isso, o Amor é infinito na alma dos justos e santos, e esse Amor Divino (ágape) é a virtude do querer o bem incondicional. A perfeição do amor consiste em amar a Deus e ao próximo por causa de Deus. Ocorre que esse amor não se consegue praticar nesta vida terrena, senão com esforço e sacrifício.

O conceito de infinito está ligado a quantidade, consoante ensinou o Filósofo.1 Ora, tudo que só pode estar num lugar se não estiver noutro é FINITO; e reciprocamente, o que é capaz de estar em todos os lugares de modo simultâneo e completo é por natureza INFINITO. Assim é o Amor de Deus, infinito na terra e no céu, o qual Ele compartilha com aqueles que não o rejeitam.

O Amor em Deus é eterno e INFINITO, razão porque, não pode ser contido no tempo, no espaço, e nem nas dimensões. 

Logo, o Amor Divino está nos santos da terra, e está para sempre nos santos que já estão no céu. Mas só nesses é que se encontra de maneira perfeitíssima, porque já alcançaram a visão beatífica2 dos eleitos, podendo interagir com Deus plenamente: Um homem não pode ver Deus, em essência, senão separado dessa vida mortal, porque sua alma ainda tem o ser na matéria corpórea. Tanto mais abstrato das coisas corpóreas, mais capaz nos tornamos de entender as coisas abstratas, e por isso, no sonho e no alheamento dos sentidos corpóreos são melhores percebidas as revelações Divinas.” (Santo Tomás de Aquino. Suma Teológica, ART 11 da Bondade de Deus, Livro I)

Bem-aventurados os LIMPOS DE CORAÇÃO, porque eles VERÃO a Deus. ” (São Mateus)

Segui a paz com todos, e a SANTIDADE sem a qual ninguém VERÁ o Deus! ” (Hebreus 12, 14)

A malícia já não existe nos que habitam o Corpo de Cristo no paraíso celestial aguardando o fim dos tempos, como ensinou São Clemente, o romano: Quem poderá explicar o Amor de Deus? Quem será capaz de exprimir a grandiosidade da sua Beleza? A CARIDADE NOS UNE A DEUS, e cobre toda multidão de pecados. Nela NÃO HÁ NADA BANAL, nem soberbo. NÃO DIVIDE, NÃO SE REVOLTA, realiza tudo na mansidão e concórdia. ELE TORNA PERFEITO OS ELEITOS, E ELEGE OS QUE NELA SE APERFEIÇOAM. Na CARIDADE, o Senhor NOS ATRAI, e por causa de sua Caridade conosco, Ele deu seu sangue pelo nosso sangue, suas dores pela nossa dor, sua condenação sem culpa, por nossa condenação culposa e a sua vida por nossa vida. ” (Carta aos Coríntios, v. 49, ano 35-97 DC. Da Supremacia do Amor, p. 39. Ed Paulus)

Quem ama na caridade e resignação do martírio próprio realmente CONHECE Deus, ESTÁ em Deus e Dele JAMAIS se APARTARÁ nem pela morte do corpo físico:

[…] estou certo de que NEM A MORTE, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, NEM O PORVIR, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura NOS PODERÁ SEPARAR do AMOR de DEUS, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor! (Romanos 8. 38 e 39)

FICAI UNIDOS A MIM E EU FICAREI UNIDO A VÓS. SE OBEDECEIS AOS MEUS MANDAMENTOS, PERMANECEIS no meu AMOR. ” (São João 15. 4 e 10)Por isso o AMOR  é maior  nos triunfantes do Céu que nos perseverantes na terra, pois estes ainda estão sujeitos as tentações e mazelas que trazem como consequência a perdição.

O Espírito Santo não nos habita apenas nesta vida, pois Ele faz o seu Templo Perpétuo na alma dos santos: “Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o ESPÍRITO DE DEUS habita em vós? (I Coríntios 3, 16)” Se amar a Deus sobre todas as coisas é LEI ETERNA, também Amar ao próximo como a nós mesmos é de PRECEITO ETERNO. Por isso que o zelo de uns pelos outros não está limitado ao ambiente terreno e temporal, vez que o AMOR em DEUS  é INFINITO, não tendo limite no tempo ou no espaço.

O AMOR nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá. Agora PERMANECEM a fé, a esperança E O AMOR. O MAIOR destes três é o AMOR.” (I Coríntios 13. 8 e 13)

A comunhão dos santos (Communio Sanctorum) é a amizade, unidade e, principalmente, a CARIDADE entre todos os membros do Corpo de Cristo, sejam os perseverantes da terra ou os  triunfantes que já se encontram na glória celestial. Pela caridade eterna, os santos e mártires do céu rogarão conosco até o fim de nossas vidas, se assim crermos, e quisermos:

Quando recebeu o livro, os quatro Animais e os vinte e QUATRO ANCIÃOS prostraram-se DIANTE DO CORDEIRO, tendo cada um uma cítara e taças de ouro cheias de perfume (QUE SÃO AS ORAÇÕES DOS SANTOS). (Apocalipse 5,8) “Adiantou-se outro anjo e se pôs junto ao altar, com um turíbulo de ouro na mão. Foram-lhe dados muitos perfumes, para que os oferecesse com AS ORAÇÕES de TODOS OS SANTOS NO ALTAR DE OURO, que está adiante do trono. A fumaça dos perfumes SUBIU da mão do anjo COM AS ORAÇÕES DOS SANTOS, DIANTE DE DEUS.” (Apocalipse 8. 3 e 4)

Sendo o Cabeça de um Corpo místico e orgânico, Cristo é a força soberana desse Corpo, cujas ações à Ele se subordina, dirigindo, articulando e dominando todos os seus membros: TODO O CORPO COORDENADO E UNIDO POR CONEXÕES que estão ao seu dispor, trabalhando cada um conforme a atividade que lhe é própria,  efetua  esse  crescimento espiritual, VISANDO A PLENA EDIFICAÇÃO DA FÉ NA CARIDADE. (Efésios 4. 16)

Um membro só tem vida e ação através da Cabeça.

Assim é a unidade entre os santos, na COMUNHÃO do Corpo Terreno de Cristo que é a Igreja perseverante, com seu Corpo Celestial que é a Igreja Triunfante, onde os santos aguardam o prêmio final da ressurreição. Não existe “competição” entre a Cabeça e os membros, pois todo Corpo de Cristo é uno:  Certamente, NINGUÉM JAMAIS ABORRECEU A SUA PRÓPRIA CARNE; ao contrário, CADA QUAL A ALIMENTA E A TRATA, COMO CRISTO FAZ À SUA IGREJA.” (Efésios 5, 20)

Se o Amor de Deus nos santos desencarnados nunca os levasse a interceder buscando a caridade aos que dela necessitam na terra, esse Amor seria inútil, finito e precário. É fato que temos livre acesso a Deus. (Hebreus 10.19-23) Mas esse livre acesso não quer dizer que Deus nos proíba de intercedermos uns pelos outros, ou nos exija que nos dirijamos à Ele sozinhos, pois a FÉ COLETIVA é superior a fé individual:

[…] onde estiverem DOIS OU TRÊS REUNIDOS EM MEU NOME, aí estou eu no meio deles.” (São Mateus 18. 20)

NÃO É BOM QUE O HOMEM ESTEJA SÓ.” (Gênesis 2.2)

Também Cristo afirma do Pai:

ELE NÃO É DEUS DOS MORTOS. […] eu sou a ressurreição e a vida. Aquele QUE CRÊ EM MIM, MESMO QUE MORRA VIVERÁ. Tu crês nisso?” (São João 11, 25 e 26)

Em Jesus, CADA UM DE NÓS É MEMBRO UM DO OUTRO (Rm 4, 5), vividamente ligados pela verdade sacramental do Batismo: Em UM SÓ ESPÍRITO FOMOS BATIZADOS, todos nós, para formar UM SÓ CORPO, […] e todos fomos impregnados do mesmo Espírito. (I Coríntios 12, 13)” O céu e a terra se unem no Cordeiro sacrificado: “[…] tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos Céus.” (São Mateus 16, 19)

Deus reserva aos santos papéis proativos3 até no juízo final. 

Nossa relação espiritual com Cristo acontece num Corpo, e não em cada um de nós, isoladamente: “[…] Assim, nós, embora muitos, FORMAMOS UM SÓ CORPO EM CRISTO, (Romanos 4 e 5)” Ora, se aos santos do Céu fora reservado o testemunho no julgamento contra os réprobos, por que seriam excluídos de REFORÇAR NOSSOS PLEITOS E INTERCEDER CONOSCO EM CRISTO  junto a Deus? “[…] sabeis que os SANTOS JULGARÃO O MUNDO? E, se o mundo há de ser julgado por vós, seríeis indignos de julgar os processos de mínima importância? (I Coríntios 6.2)

Só podemos conhecer e agradar a Deus na prática do Amor Caridoso que provém da fé. (I São João 4,8) Por isso, que VIVOS OU MORTOS, nos esforçamos em agradar-lhe.” (II Coríntios 5.8)

Os santos do céu são nossos colaboradores, e com Cristo formamos um só Corpo:4 “Daqui  resulta, que segundo essa doutrina, OS CRISTÃOS SANTIFICADOS, SÃO COMPLEMENTO DO CRISTO. Deus, por efeito, constituiu-o (Cristo), por Cabeça Suprema da Igreja, que é seu Corpo, na plenitude que enche tudo, em todos”. (Pe. Bérule. Apologia do Verbo Encarnado – Discoours de L’state des Grandeus de Jésus ph. XXLI)”

A voz de Abel clamou pela intercessão da Justiça Divina caridosa que não deixasse Caim, seu homicida e algoz, ser morto por vingança de terceiros: 

O Senhor disse-lhe: — “Que fizeste! Eis que a VOZ DO SANGUE5 do teu irmão CLAMA POR MIM DESDE A TERRA6. (Gn. 4, 10)”

Pela FÉ, Abel ofereceu a Deus um sacrifício bem superior ao de Caim, e mereceu ser chamado JUSTO,7 porque DEUS aceitou a sua oferta. É graças a ela, é que APESAR DE SUA MORTE, ELE AINDA FALA.” (Hebreus 11. 4)

“Caim disse ao Senhor: “Meu castigo é grande demais para que eu o possa suportar. Eis que me expulsais agora deste lugar, e eu devo ocultar-me longe de vossa face, tornando-me um peregrino errante sobre a terra. O primeiro que me encontrar, vai matar-me”. E o Senhor respondeu-lhe: “Não! Mas aquele que matar Caim será punido sete vezes”. Então, o Senhor pôs em Caim um sinal para que, se alguém o encontrasse, não o matasse.” (Gênesis 4. 13 – 15)8

Os santos do céu atuam como nossos vigilantes, consoante o critério e o propósito que Deus lhes outorga:

Nas visões de meu espírito, quando no meu leito, VI TAMBÉM UM SANTO VIGILANTE QUE DESCIA DO CÉU. Esta sentença é um DECRETO DOS VIGILANTES, ESTA RESOLUÇÃO É UMA ORDEM DOS SANTOS, a fim de que os vivos saibam QUE O ALTÍSSIMO DOMINA SOBRE A REALEZA HUMANA, e a confere a quem lhe apraz e pode a ela elevar o mais abjeto dos mortais. (Daniel 4, 10)”

Crer na intercessão dos santos do céu é crer que verdadeiramente o Amor Divino  jamais cessará nos justos.

Afirmar que os santos não intercedem, implica concluir hereticamente que não há neles o Bem eterno da caridade, e que o Amor de Deus que os conduziu à glória não permanece neles quando já estão no céu, negando a própria eternidade do Amor, a qual decorre da eternidade do próprio Deus que é Amor.

Os santos do céu se unem a Cristo de modo eterno, numa família sobrenatural, em expressão da máxima fraternidade. Em seu Corpo Sacrificado que ascendeu ao paraíso, os céus e a terra se ligam num mesmo elemento extraordinário e definitivo chamado AMOR (CARITAS), “[…] ao qual se deve a sua existência de TODA FAMÍLIA NO CÉU E NA TERRA.” (Efésios 3. 21)

SE DEUS É O AMOR (I JO 4, 8), O AMOR É DEUS?


1 Aristóteles. Metafísica Livro III c. 6.

2 Ortodoxia da Fé. Livro I c. 4.

3 Paraíso ou 1° Céu (Lc. 23, 43), é a dimensão espiritual onde os santos e justos, aguardam ligados diretamente em Cristo, em sua Natureza Humana, até o momento da ressurreição para o juízo final, quando viverão eternamente no último Céu, chamado Reino de Deus ou Nova Jerusalém (Ap. 21, 2)

4 Santo IRINEU DE LYON in Adversus Haereses. 

5 Sangue significa “Vida” na linguagem primitiva dos hebreus.

6 Desde a terra,” significando que não deixou de clamar por Justiça ao chegar no Céu.

7 Prova que Deus não escuta os clamores e pedidos dos condenados, mas apenas dos justos.(S. João 9, 31 e Provérbios 15,8)

8 (S. Lucas 23,42-43; II Coríntios 5,7; Filipenses 1, 23; Apocalipse 7,15; 14,4). 

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial