HERESIA E IDOLATRIA: OPINIÃO ACIMA DA VERDADE, CRIANDO FALSOS CRISTOS A SEREM ADORADOS.

Imagem relacionada

O pecado mortal e grave da heresia está no erro de colocar a opinião livre, caprichosa e relativista acima da VERDADE que só pode ser proclamada pela AUTORIDADE de quem a detém e conserva, no caso, a verdadeira IGREJA edificada por Nosso Senhor Jesus Cristo (I Tm 3, 15), criando assim, a idolatria aos falsos cristos gerados dessas opiniões, criando também todas as falsificações da fé cristã.

Não se pode encontrar Cristo nas opiniões subjetivas de cada indivíduo, senão, apenas nas realidades que Ele instituiu, as quais o revelam: “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE,  VIDA; NINGUÉM VEM AO PAI SENÃO POR MIM.” (São João 14, 6)

“Por ele sereis salvos, SE O CONSERVARDES COMO VO-LO PREGUEI. De outra forma, em vão teríeis abra­çado a fé. (I Coríntios 15, 2)”

A palavra HERESIA vem do grego “haíresis” (αἵρεσις) que significa eleição, quando cada indivíduo ou grupo pseudo cristão, escolhe criar para si uma doutrina nova, ou acolhe parte da Doutrina Sagrada que julga ser melhor e conveniente, criando então um falso evangelho, opondo-se ao Mestre que assim preceituou:

ENSINAI A OBSERVAR TUDO O QUE PRESCREVI. (São Mateus 18. 17 e 18)

O pecado da heresia coloca o ser humano sob o governo de si próprio, como se detentor de alguma autoridade para exercer o juízo do que seja ou não válido no âmbito da Verdade Revelada por Deus, depositada e guardada incólume em sua Única e Santa Igreja Apostólica pelo PODER DAS CHAVES:

“E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela; EU TE DAREI AS CHAVES DO REINO DOS CÉUS: TUDO O QUE LIGARES NA TERRA SERÁ LIGADO NOS CÉUS, E TUDO O QUE DESLIGARES NA TERRA SERÁ DESLIGADO NOS CÉUS.” (São Mateus 16. 16 e 17)

“Todavia, se eu tardar, quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, coluna e sustentáculo da verdade.” (I Timóteo 3, 15) “Guarda o PRECIOSO DEPÓSITO, pela virtude do Espírito Santo que habita em nós. (II Timóteo 1, 14)”

E se RECUSAR OUVIR TAMBÉM A IGREJA, seja ele para ti como um PAGÃO ou um publicado. Em verdade vos digo: TUDO O QUE LIGARDES SOBRE A TERRA SERÁ LIGADO NO CÉU; E TUDO O QUE DESLIGARDES SOBRE A TERRA SERÁ DESLIGADO NO CÉU.” (São Mateus 16; 17 e 18)

Negar a autoridade da Igreja edificada pessoalmente por Cristo, e pretender achar essa autoridade em nós mesmos, é a raiz de todas as heresias e todos os males da cristandade.

A soberba e a presunção em acreditar que se pode compreender Deus sem o auxílio da sua Santa e Única Igreja, coluna e sustentáculo da Verdade em matéria de fé (I Tm 3.15), criam falsas doutrinas, crenças ilusórias, falsos batismos, falsos cristos e conceitos inventados sobre Deus, gerados da enganosa confiança de se supor capaz de elucidar sem o Magistério Eclesiástico, a Doutrina sobrenatural emanada do próprio CRISTO, a qual Ele produziu em sua própria carne:

“Respondeu-lhes Jesus: A minha Doutrina não é minha, MAS DAQUELE QUE ME ENVIOU. (São João 7, 16)” “Porque de Sião sairá a DOUTRINA, e de Jerusalém a PALAVRA do Senhor.[1] (Miqueias 4, 2)”

“Aquele que teme o Senhor ACEITARÁ a sua Doutrina. (Provérbios) ”  “Porque é Sã a Doutrina que vos dou, não abandoneis o meu ensino. (Eclesiástico 32.18)

O pecado da heresia caminha de mãos dadas com outros vícios da fé, dentre os quais a infidelidade, incredulidade, o cisma, mas principalmente, a idolatria. 

Ora, o herético cria, divulga, persuade, ensina e se mantém teimosamente em suas opiniões particulares, novas e falsas sobre a verdade revelada.

A heresia é a fé na própria fé.

Crendo em si mesmo, em seus conceitos, ideias e convicções pela confiança soberba em seu juízo precário, o herético atribui-se falsa autoridade para dizer o que é “certo ou errado”, não segundo o mandamento Divino dado à Igreja, e ensinado no Magistério desta, mas consoante sua própria vontade e inclinações caprichosas.

Quando Cristo diz do matrimônio como união indissolúvel[2] entre homem e mulher, e alguns religiosos em suas seitas aceitam o divórcio, e ainda realizam “matrimônio” entre pessoas do mesmo sexo sem qualquer pudor ou remorso, posto que estão convictos que podem assim agir, estes tornaram suas crenças e suas convicções em ensinamentos “superiores” ao ensino do próprio Deus, fazendo-se “deuses” em si mesmos, para fazer valerem suas vontades e opiniões como Preceito Divino, usando o Nome de Deus para tentar legitimar aquilo que é contra Deus.

É típico das heresias sacralizar o profano; e profanar o que é sagrado.

Resultado de imagem para igrejas evangélicas casamento gay
https://www.gospelprime.com.br/cresce-no-brasil-numero-de-igrejas-que-realizam-casamento-gay/

De modo igual, quando Cristo diz do sacramento do Batismo como instrumento para salvação,[3] e alguns não se batizam, ou quando o fazem, negam o efeito transcendente do ato batismal, reduzindo-o numa simples ordenança litúrgica, estão se autoproclamando juízes do JUIZ, e das verdades ensinadas pelo Salvador.

Não se pode “confessar e professar” uma crença, sem aderir aos preceitos desta, pois a fé não é fim em si mesma, mas meio para se estabelecer a comunhão com as verdades salvíficas:

“[…] apenas com palavras, SEM ATITUDE, APENAS COM O MOVER DOS LÁBIOS , mas o seu coração se afasta de mim.” (Isaías 29.13)

Todo superficial se opõe ao substancial.

Todo falso se opõe ao verdadeiro.

E a VERDADE se caracteriza por ser eterna e imutável ao arbítrio humano.

Não pode haver mais de um Cristo, razão porque, não se pode ter mais de uma Doutrina que Dele emana.

“Povos, escutai bem! Nações, prestai-me atenção! Pois é DE MIM que EMANARÁ  A DOUTRINA e a VERDADEIRA RELIGIÃO que será a luz dos povos. (Isaias  51, 4)”

A multiplicidade de doutrinas, implica numa multiplicidade de “cristos” que deflui numa multiplicidade de falsos deuses. 

Só a Doutrina Celestial é que nos revela Jesus Cristo, e ninguém poderá conhecer e interagir com Deus, senão por meio dela, pois aquele que segue e adora o “cristo” numa doutrina falsa, segue e adora um falso cristo, um ÍDOLO criado pela mente humana.

“EM VÃO, pois, me CULTUAM, porque ensinam DOUTRINAS E PRECEITOS HUMANOS. (São Marcos 7, 7)”

“Mesmo dentre vós surgirão homens que hão de proferir DOUTRINAS PERVERSAS, com o intento de arrebatarem após si os discípulos. (Atos dos Apóstolos 20, 30)”

 

Imagem relacionada
Pastor Jim Jones. Fundador da “igreja” Templo do Povo. Pregava o suicídio como meio para livrar do pecado, e conduzir à vida eterna. Foi responsável por mais de 900 mortes, sendo 300 de crianças, em novembro de 1.978, em Jonestown, Guiana Inglesa. Essa é a idolatria ao “CRISTO SUICIDA.”

 

“Torno a lembrar-te a recomendação que te dei, quando parti para a Macedônia: devias permanecer em Éfeso para impedir que certas pessoas andassem a ensinar DOUTRINAS EXTRAVAGANTES.  (I Timóteo 1, 3)”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Espírito diz expressamente que, nos tempos vindouros, alguns hão de apostatar da fé, DANDO OUVIDO A ESPÍRITO EMBUSTEIROS E A DOUTRINAS DIABÓLICAS, (I Timóteo 4, 1)”

Resultado de imagem para nestorianismo
Nestório, Arcebispo Católico de Constantinopla (ano 386), defendia a divisão das duas Naturezas em Cristo (Humana e Divina) em duas Pessoas, Cristo homem e Cristo Deus, separados, com fim de negar que Maria fosse Mãe de Deus, mas apenas do “Cristo humano”. Vendo seus argumentos caírem no I Concílio de Éfeso, em 431, fundou sua igreja nestoriana. A consequência de sua falsa doutrina é a falsa crença que, a Trindade é formada de 04: Pai, Espírito Santo, Jesus Homem e Jesus Deus.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Não vos deixeis DESVIAR pela DIVERSIDADE DE DOUTRINAS ESTRANHAS. (Hebreus 13, 9)” 

 

Resultado de imagem para Lutero
Lutero. Monge Agostiniano, mentor da rebelião protestante. (1.530) Ensinava que para salvação bastaria crer em Deus, independente das ações práticas (somente pela fé): “Deus não salva pecadores fingidos. SEJA PECADOR E PEQUE FORTEMENTE, MAS CONFIA E SE ALEGRE MAIS FORTEMENTE AINDA EM CRISTO, VENCEDOR DO PECADO, DA MORTE E DO MUNDO. HÁ DE PECAR ENQUANTO VIVAMOS AQUI. DESTE NÃO NOS SEPARARÁ O PECADO, AINDA QUE FORNIQUEMOS E MATEMOS MILHARES E MILHARES DE VEZES AO DIA. Por que é que crê ser tão mingado o preço da redenção de nossos pecados, pago por tão grande e bom cordeiro? (Dia do Apóstolo São Pedro, no ano de 1.521. [parágrafo 12] Carta à Melanchthon) O “cristo de Lutero” deseja incansavelmente que você peque, para poder salvá-lo. O protestantismo idolatra o “jesus dividido e confuso” que afirma, e nega, ao mesmo tempo suas próprias verdades: O Batismo Infantil é Bíblico? Sim e não. Depende de cada “igreja.” Luteranos, anglicanos e calvinistas dizem que sim. Já batistas e os demais dizem que não. Eis o “CRISTO DIVIDIDO.”

Ensinaram os Santos Apóstolos, o Reino de Deus não poderá estar nas coisas que se dividem, se rompem sem unidade, e naquilo em que não haja acordo entre elas quanto a autêntica revelação Divina e a Verdadeira vontade de Deus:

O HOMEM QUE assim FOMENTA DIVISÕES, depois de advertido uma primeira e uma segunda vez, EVITA-O, (Tito 3, 10)

Protestantismo é reino dividido, e reino dividido é reino devastado, que não subsiste, como ensinou o próprio Jesus Cristo: Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: TODO REINO DIVIDIDO CONTRA SI MESMO É DEVASTADOR; E TODA CIDADE, OU CASA, DIVIDIDA EM SI MESMA NÃO SUBSISTIRÁ.” (São Mateus 12:25)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cristo não é um Corpo, uma Verdade cindida, esfacelada, e confusa, à míngua de uma autoridade centralizada, tanto na terra, quanto no céu, porquanto, é dito que “[…] a adoração que me prestam é constituída tão somente de regras e DOUTRINAS CRIADAS POR HOMENS (Isaías 29. 13)”

 

 

Resultado de imagem para henrique VIII
Henrique VII, rei da Inglaterra até 1.547. Desejava casar-se no santo matrimônio com sua amante e cortesã Ana Bolena, embora já fosse casado. Tendo a Igreja se recusado em lhe permitir o divórcio e novas nupcias, perseguir e matou o padre Fischer que lhe negou o divórcio, e celebração de um novo matrimônio. Fundou a igreja protestante anglicana, para então, pode casar-se com sua concubina. Confiscou mosteiros, e declarou guerra à Igreja. O “cristo dos anglicanos” permite o divórcio para o casamento dos adúteros. O rei adúltero instituiu a idolatria a um “CRISTO ADÚLTERO E DIVORCISTA.

O princípio da idolatria é substituir DEUS VERDADEIRO, o CRISTO VERDADEIRO, por um falso cristo, falso deus, criado pela mente humana contaminada pela soberba da opinião particular, na noção errônea da Doutrina ensinada pelos Apóstolos, gerando uma criação imaginária, entidade que não se harmoniza com o Ente Divino embora possamos lhe dar o mesmo nome.

A partir da criação mental do ídolo ou falso cristo, o que não é tolerado pela Igreja, surge dentre os que não se arrependem, a cisão, divisão, ruptura com o Corpo de Cristo que é a SANTA IGREJA:

“Cristo é o chefe da Igreja, SEU CORPO, da qual ele é o salvador. (Efésios 5, 23)”

Todos esses falsos mestres e falsos discípulos e apóstolos foram excluídos ou negado acesso a Igreja se não abandonassem seus erros e heresias, para que assim, a Santa Igreja se mantivesse una e coesa em torno daquilo que nela é eterno, que é o Depósito da Fé recebido do próprio Cristo por intermédio dos Apóstolos.

Ensina Santo Tomás de Aquino:

“A Igreja, porém, usa de misericórdia para a conversão dos errantes, e não o condena imediatamente, mas só depois da primeira ou segunda exortação. Porém, continuando o herético pertinaz, a Igreja, não mais lhe esperando arrependimento, e PARA PROTEGER A SALVAÇÃO DOS OUTROS, o separa pela sentença de excomunhão. (Suma Teológica, Q 11, art 3 Da Heresia) ”

 

Resultado de imagem para valdemiro santiago chapelão"
O autoproclamado “apóstolo” Valdemiro Santiago ensina que o fiel deve crer em Deus para obter a recompensa financeira de sua fé. É adepto da chamada teologia da prosperidade, e explorando a ignorância das pessoas pobres, enriqueceu às custas delas. Ele idolatra o “FALSO CRISTO DA BARGANHA E DA GANÂNCIA PELO DINHEIRO.”

“Porquanto, tais homens são falsos apóstolos, obreiros desonestos, FINGINDO-SE APÓSTOLOS DE CRISTO.  (II Coríntios 11.13) ”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Eles saíram do nosso meio, mas na realidade não eram dos nossos, pois se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; o fato de terem nos abandonado revela que nenhum deles era realmente dos nossos. (I São João 2.19) ”

Resultado de imagem para padre leonardo boff
Leonardo Boff, ex padre, e o maior expoente latino americano da chamada “teologia da libertação”. Os libertários fazem livre exame da revelação, dando uma interpretação Marxista ao Evangelho, negando a Cristo a Divindade Plena, e vendo Nele apenas uma iluminado encarregado por Deus de liderar a luta de classes. São materialistas, e retiram da revelação tudo que é sobrenatural e transcendente, vez que o reino de Deus será edificado na terra, não no céu. Assim, trocaram Deus pelo Estado, Cristo por Karl Max, e pão da terra tornou-se mais importante que o Pão do Céu.

 

“Quem, portanto, SE CONVERSAR PURO E ISENTO DESSAS DOUTRINAS, será um utensílio nobre, santificado, útil ao seu possuidor, preparado para todo uso benéfico. (II Timóteo 2, 21) ”

Toda cizânia com a Igreja e a Santa Doutrina, que fez o surgimento de milhares de seitas e doutrinas diversas, tem como fundamento a negação à Autoridade dada por Jesus a sua Igreja (II Tm 3, 15), tornando aquele que nega a Igreja, a própria “autoridade” sobre si mesmo. Tal incongruência é mais evidenciado no erro chamado “livre exame das escrituras”.

As Sagradas Escrituras devem ser lidas por todos, mas lidas através da interpretação da Igreja. Se as Escrituras, em matéria de fé revelada, são infalíveis, por certo necessitam também de uma interpretação infalível.

A infalibilidade da letra, exige a infalibilidade da interpretação.

Mas não somos, cada um de nós, individualmente, infalíveis em questões da sagrada Doutrina, pois somente a Igreja o é:

“[…] quero que saibas como deves portar-te na casa de Deus, que é a Igreja de Deus vivo, COLUNA e SUSTENTÁCULO da VERDADE.” (I Timóteo 3.15)

 “Filipe aproximou-se e ouviu que o eunuco lia o profeta Isaías, e perguntou-lhe: Porventura ENTENDES O QUE ESTÁS LENDO? Respondeu-lhe: Como é que posso, se NÃO HÁ ALGUÉM QUE ME EXPLIQUE? (Atos dos Apóstolos 8. 30 e 31) ”

O Primaz dentre os Apóstolos, e Primeiro Chefe Temporal da Igreja também advertiu que a revelação divina não é de particular interpretação: “ Nenhuma PROFECIA[4] é de PARTICULAR INTERPRETAÇÃO.” (II São Pedro 1. 20)] Nesta toada também lecionou São Paulo:  “Porque virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação. Levados pelas próprias paixões e pelo prurido de escutar novidades, ajustarão mestres para si. (II Timóteo 4, 3)

A quem fora dada a Escritura, também fora a interpretação fiel, no caso, só a Igreja Católica, Apostólica e Romana.

Ensina São Tomás:

“[…] quem interpreta as Escrituras diferente do exigido pelo Espírito Santo, lhe perverte o sentido de modo a contrariar o que foi revelado. ”

E quanto as matérias da fé revelada, disse ainda ele:

“[…] depois de definidas PELA AUTORIDADE DA IGREJA UNIVERSAL, quem as impugna deve ser considerado herético pertinaz, ” (Suma Teológica Q 11 art. 2 Da Heresia)

Assim, toda opinião falsa sobre a doutrina, corrompe e vicia a fé com pecados gravíssimos, razão porque, das doutrinas não ensinadas pela Santa Igreja, devemos seguir esse conselho:

NÃO TOQUES! NÃO PROVES! NÃO MANUSEIES!” (Colossenses 2,21)

 


[1] Sião é referência ao sacrifício do Cordeiro; Jerusalém é referência ao seu Ministério.

[2] JESUS DISSE: – Quem repudiar a sua MULHER e casar-se com outra COMETE ADULTÉRIO. (Lc 16.18). Mas o protestantismo aceita o divórcio e o segundo casamento, como ainda o casamento entre pessoas do mesmo sexo. https://www.gospelprime.com.br/igreja-presbiteriana-dos-eua-muda-liturgia-para-celebrar-casamento-gay/ 

[3] Aquele que crê e for batizado será salvo, mas o que não crer será condenado. (Mc 16.16)

[4] Profeteuó no grego, que não implica apenas em profecia particular, mas no sentido de um ensino que vem de algo superior.

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial