BATIZAMOS PARA BUSCAR A SALVAÇÃO OU SOMOS SALVOS PARA DEPOIS BATIZAR?

 

1 – Muitos dos que protestam contra a Igreja ensinam que o Batismo só é possível após o indivíduo “aceitar Jesus,[1] ” do que se pode entender dessa expressão lacônica como “ alcançar a salvação”.

2 – No mais, afirmam que batizamos por estarmos salvos, e não para nos salvarmos, vez que a salvação é obra de Cristo, e não do Batismo.[2]

3 – Por fim, afirmam que o Batismo é só uma espécie de manifestação da fé, razão porque ninguém pode ser batizado se não tiver realmente alcançado a salvação em Cristo.

Mas do contrário, os meios são acessórios dos fins, como o ponto de partida e a caminhada são acessórios do mais importante que é a chegada.

SOLUÇÃO: Os que ensinam que há de se alcançar o estado da salvação para só após batizar, ensinam contra as Escrituras, pois Cristo não é meio para o Batismo, nem para qualquer outra coisa, “PORQUE DELE E POR ELE, E PARA ELE SÃO TODAS AS COISAS. ” (Romanos 11. 36), porque “TUDO FEZ O SENHOR PARA SEU FIM. ” (Provérbios 16. 4), no que se responde as questões acima.

1 – Não se recebe Cristo para batizar, mas batizamos para recebê-lo, pois o fim é sempre superior ao meio. Além disso, para recebê-lo, primeiramente, há de se nascer dele, o que só ocorre quando recebemos o sacramento das águas. Quem nasce dos pais terrenos, deve também nascer do Pai Celestial, e só há novo nascimento pelo Batismo que inaugura a vida cristã, produzindo os frutos necessários ao progresso da fé rumo à caridade, para que, atingindo a beatitude e remissão dos pecados, se possa ao fim da  jornada da vida encontrar e contemplar Deus em seu reino eterno[3]: “ACHEGUEMOS A ELE COM o coração sincero, com plena firmeza da fé, o mais íntimo da alma ISENTO de toda mácula de PECADO e O CORPO LAVADO COM ÁGUA PURIFICADORA.” (Hebreus 10, 22)

2 – Não é uma coisa o Batismo e outra Cristo, pois o sacramento da água é um sinal material da humanidade redentora do próprio Cristo onipresente entre nós,[4] a qual nos une ao seu sacrifício na cruz para morrermos como ele, e nele, a fim de que também possamos com ele, e nele, ressuscitar.[5] Só há Batismo em Cristo, e não há Batismo sem Cristo, razão porque, se o Batismo retira sua eficácia de Cristo, recebemos Cristo no Batismo para que alcancemos a nossa salvação[6], e como diz a Escritura, todos que foram batizados, foram batizados em sua morte para que possam usufruir da sua ressurreição.[7] Por isso, a Igreja mantém-se fiel ao ensino que recebeu dos apóstolos: “Ele NOS SALVOU MEDIANTE O BATISMO DE REGENERAÇÃO E RENOVAÇÃO pelo Espírito Santo. (Tito 3, 5)”

3 – O Batismo é só um,[8] mas as manifestações da fé por atos, pensamentos e palavras, devem ser muitas, e contínuas durante toda vida. Se o Batismo é conformação da nossa natureza à morte de Cristo, e se Cristo morreu uma só vez, por óbvio que só se batiza uma vez.[9] Logo, se o Batismo fosse apenas manifestação de fé, haveriam outras formas de manifestá-la que não fosse o Batismo, o que tornaria desnecessário o ato de batizar. Por fim, o juízo da salvação só cabe a Deus após a morte do indivíduo, razão porque, a depender desse critério ninguém poderia batizar ou ser batizado.


 

[1] Segundo os que vieram de uma seita chamada “anabatismo” o Batismo só pode ser ministrado aquele que atingiu a plenitude da fé, da obediência a Deus. (Declaração da Fé Batista, ano 1.689, Londres. Cap. 29, iten 2)

[2] Segundo ainda estes, o Batismo é apenas um ato simbólico, não tendo nenhum efeito no plano da salvação. (Declaração da Fé Batista, ano 1.689, Londres. Cap. 29, iten 1)

[3] “Quem não NASCER DE NOVO NÃO PODERÁ VER O REINO DE DEUS; (Jo 3.4) “Quem não RENASCER da ÁGUA e do Espírito não poderá entrar no reino de Deus. (Jo 3, 5)”

[4] “Ei-lo Jesus, AQUELE QUE VEIO PELA ÁGUA.” (I Jo 5.6) “[…] fostes batizados, fostes revestidos de Cristo. (Gálatas 3, 20)”

[5] Ou ignorais que todos os que fomos batizados em Jesus Cristo, fomos batizados na sua morte? 4.Fomos, pois, sepultados com ele na sua morte pelo batismo para que, como Cristo ressurgiu dos mortos pela glória do Pai, assim nós também vivamos uma vida nova.* 5.Se fomos feitos o mesmo ser com ele por uma morte semelhante à sua, o seremos igualmente por uma comum ressurreição.” (Romanos 6. 3-6)

[6]  Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. (São Marcos 16, 16)”

[7]  Ora, se morremos com Cristo, cremos que viveremos também com ele,” (Romanos 6. 8)

[8] Efésios 4. 5

[9]   Se participamos da morte e da sepultura de Cristo pelo Batismo, bem mais da ressurreição e da vida. A morte de Cristo é corporal, e a nossa é no pecado do corpo.” (Homilia sobre a Carta aos Romanos. CRISÓSTOMO. São João, p. 106, anos 347-407)

Seguir:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial