A CONCEPÇÃO DE CRISTO UNIRIA O ESPÍRITO SANTO A UMA PECADORA?

 

1 – Muitos ensinam que em Cristo, Deus se tornou homem sem a participação de Maria, sua mãe.

2 – Acreditam que a concepção de Jesus seria obra exclusiva de Deus por meio do Espírito Santo, do que pouco importava se Maria tivesse ou não a mácula do pecado.

3 – No mais, o Espírito Santo que é Deus,[1] não poderia ser atingido pelo pecado, razão porque pouco importava se Maria estivesse ou não na condição de pecadora, quando o Espírito Divino lhe desceu [2] para lhe realizar o ato de conceber.

4 – Por fim, dizem que muitos pecadores receberam o Espírito Santo, sem que tivessem sido isentados totalmente do pecado,[3] do que se conclui que também Maria poderia tê-lo recebido em estado de mácula.

Mas em contrário, não seria digno que aquele que veio para vencer o pecado, nascesse justamente de uma pecadora, sendo o fruto do encontro entre Espírito que é Santo e uma mulher desprovida de santidade.

SOLUÇÃO: Existem dois agentes na obra da concepção de Jesus, sendo que do agente ATIVO proveio sua Divindade e do PASSIVO sua humanidade. O agente ativo foi a Pessoa do Espírito Santo que é Deus, e que para conceber e gerar Cristo, que também é Deus[4], unira-se à humanidade da mulher, tomando dela a carne e o sangue sobre os quais atuaria. O agente ATIVO, o Espírito Santo, é o que semeou, sendo o agente PASSIVO, Maria, quem com o seu sim[5], permitiu-se sofrer a ação do semeador, de onde vem respostas as questões acima.

1 – Maria não recebeu em seu ventre Cristo já concebido, mas o concebeu junto com o Espírito Santo.[6] Assim, em Jesus, a natureza Divindade veio da parte do Santo Espírito, enquanto sua natureza humana veio da parte da mãe. O Espírito semeou na carne da virgem, colhendo por fruto o próprio Deus tornado homem:  “Eis que UMA VIRGEM CONCEBERÁ, e dará à luz a UM FILHO que se chamara Emanuel, que significa DEUS CONOSCO. ” (Mt 1. 23) Quem nasceu de Maria foi UM FILHO, e esse Filho É DEUS CONOSCO, Deus Encarnado Homem: “Eis que EM TEU VENTRE CONCEBERÁS e DARÁS À LUZ UM FILHO, e pôr-lhe ás o nome de JESUS. […] Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem? Respondeu o anjo: DESCERÁ SOBRE TI O ESPÍRITO SANTO, e a virtude do Altíssimo TE COBRIRÁ com a sua sombra; pelo que também o Santo, que DE TI HÁ DE NASCER, será chamado Filho de Deus. ” (Lc 1. 25, 34 e 36) Ora, ser mãe é conceber, gerar e dar a luz, não apenas emprestar o ventre, sendo que o parentesco de Cristo com os antigos patriarcas Davi e Abraão, veio da sua filiação humana, conforme as Escrituras.[7]

2 – A humanidade de Cristo fora concebida, e imediatamente assumida por sua Divindade eterna, formando uma única Pessoa Divina com duas naturezas,[8] sendo homem e Deus simultaneamente, razão porque, se diz de Cristo como Filho de Deus e Filho do homem[9], por ter sido gerado na humanidade de sua mãe, não sendo concebido exclusivamente pelo Espírito Santo. O anjo disse que o Santo haveria de “nascer de Maria”, do que não se pode aceitar que o mais Santo dos santos nascesse da união entre luz e trevas, no encontro entre a santidade do Espírito Divino e o pecado da mulher, respectivamente, pois “[…] quem do imundo tirará o puro? Ninguém![10] (Jó 14. 4) ”

3 – No ato da concepção do Deus feito homem, o Espírito Santo só agiu na mulher porque havia com ela afinidade, razão porque, teria esta, que estar em estado de extraordinária de graça. Embora Deus não possa ser atingido pelo pecado, é certo que o pecado não lhe agrada, e com ele, Deus não se une, nem se amiga de forma alguma[11], razão porque, se a virgem se unira ao Espírito Santo para juntos conceberem o mais Santo dos santos, por óbvio que neste ato, não haveria espaço para o pecado trazido por ela.

4 – Quem recebe missão maior, recebe graça maior.[12] O Espírito Santo descera sobre pecadores para que se arrependerem do pecado. Mas em Maria, que não tinha pecado, o Espírito descera para realizar nela um ato muito maior, que fora conceber o próprio Deus tornado homem, do qual vinha a salvação da humanidade, razão porque, o Espírito Divino descera sobre ela de modo mais intenso e pleno,[13] envolvendo-a numa comunhão completa.


 

[1]  Blasfêmia é um pecado imperdoável contra o Espirito Santo. Ora, só se blasfema contra DEUS, razão porque, não se pode duvidar que o Espírito Santo é uma Pessoa Divina.

[2] DESCERÁ SOBRE TI O ESPÍRITO SANTO, e a virtude do Altíssimo TE COBRIRÁ com a sua sombra; pelo que também o Santo, que DE TI HÁ DE NASCER,[2] será chamado Filho de Deus.” (São Lucas 1. 25, 34 e 36)

[3] “Apenas comecei a falar, quando desceu o Espírito Santo sobre eles, ” (Atos 11. 15)

[4] Lc 1, 35

[5] “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra”. E o anjo afastou-se dela.” (Lc 1, 38)

[6] “[…] pelo que também o Santo, que DE TI HÁ DE NASCER (São Lucas 1. 36)

[7]  “dos patriarcas; DELES DESCENDE CRISTO, SEGUNDO A CARNE, o qual é, sobre todas as coisas, Deus bendito para sempre. Amém. (Romanos 9, 5)”

[8] Sobre a união das naturezas em Cristo formando uma ÚNICA Pessoa, ensinou Santo Tomás de Aquino: “[…] Sua natureza (humana) foi tão perfeitamente unida ao Verbo de Deus na unidade de Pessoa, que o Filho do homem foi o mesmo que o Filho de Deus. (Suma Teológica, Q 32, art. 1 Livro IIIa Do Verbo Encarnado) ”

[9] “Porque o FILHO DO HOMEM veio salvar o que se tinha perdido. ” (São Mateus. 18.11) “Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o FILHO DE DEUS não tem a vida. ” (I João 5, 12)

[10] Que união há entre Justiça e iniquidade? Luz e trevas? E que parte tem o Santo com o infiel? (II Coríntios 6, 14) Quem do imundo tirará o puro? Ninguém! (Jó 14.4)

[11] Qualquer amizade com o pecado é inimizade contra Deus. E Deus não é inimigo de si próprio para se amigar com uma pecadora sem isenta-la previamente de todo pecado: “[…] não sabeis que a amizade com o mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer um que quiser ser amigo do mundo, constitui-se inimigo de Deus.” (São Tiago 4. 4)

[12] “O Senhor fez MARAVILHAS EM MIM, (Magnificat – Lc 1-46)

[13] “De longe me aparecia o Senhor: AMO-TE COM AMOR ETERNO, E POR ISSO A TI ESTENDI O MEU FAVOR. RECONSTRUIR-TE-EI, E SERÁS RESTAURADA, Ó VIRGEM DE ISRAEL! Virás, ornada de tamborins participar de alegres danças. (Jeremias 31. 3 e 4) Nota-se ainda, que o termo “descerá” no Evangelho de Lucas, no grego é epérxomai  uma forma mais intensa do termo  erxomai  que significa vir ou descer.

Seguir:
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial